A morte que eu desejo

cama escura

É estranho pensar na morte como algo que se deseja, mas entre atos e fatos, um dia ela chega. Se é algo tão certo e tão inevitável, por que não imaginar a melhor maneira? Tem gente que prefere morrer de imediato, em frações de segundo, num impacto onde ninguém sentiria nada. Tem gente que quer morrer jovem, e gente que quer morrer bem velho. E claro, tem gente que não quer morrer - mas que chato seria ser eterno.

No meu caso, eu gostaria de morrer como a senhorinha muito velha de uma história que minha mãe me contou, não vou lembrar o nome dela agora, mas minha mãe costumava visitá-la a cada quinze dias representando a igreja e levando a Palavra do Senhor. Até ter a notícia de que a senhora em questão havia falecido.

Ela estava na sala com a filha, provavelmente conversando ou apenas vendo televisão, quando comentou que seus pés e mãos estavam muito gelados há um tempinho. A filha obviamente achou aquilo estranho, conferiu, "nossa mãe, que fria a senhora tá" e foi buscar um cobertor ou algo do tipo no quarto. Quando voltou na sala a mãe estava morta. Sem dor, sem sacrifício, sem esforço... O corpo simplesmente desistiu da luta, em paz.

Fiquei horas pensando naquilo como a maneira mais calma de dizer adeus para o que temos na Terra. Encarar a morte em sua tranquilidade, em sua irrevogável arte de nos fazer partir. Apenas morrer. Como um rádio com as pilhas fracas, que toca cada vez mais baixo até finalmente parar a música.

Apenas morrer...



15 comentários:

  1. Nossa! A comparação com um rádio foi perfeita pra este fim... como seria maravilhoso se todos pudêssemos dar Adeus assim, em paz... :)

    beijo beijo <3
    Nanda,
    http://lladodedentro.blogspot.com.br/2014/01/um-papo-sobre.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu contei essa história pela primeira vez usei exatamente essa comparação, então um amigo também me disse que era perfeita e decidi usar no texto. :')

      Excluir
  2. Não gostaria de morrer de forma dolorosa, triste, abrupta, ou do nada, sabe? E muito menos jovem. Aliás, acho muito triste quando isso acontece com qualquer um, porque quando a pessoa ainda é jovem tem muita coisa pra viver, muitas experiências e coisas que não vai poder vivenciar mais. Ainda tem muito futuro pela frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, morrer jovem pra mim é a pior maneira!

      Excluir
  3. Eu sou dessas que tem medo da morte, de pensar na morte, de ver alguém morrer, de pensar na ideia de alguém morrendo. Não consigo nem imaginar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho isso às vezes, esse pânico de morrer ou perder alguém. Mas analisar a morte não como um fim, mas como um novo início, pode ser mais confortante.

      Excluir
  4. Oi Ju!
    Adorei o texto! Acho que todo mundo deseja morrer sem sofrer, ninguém quer sentir dor ou ficar numa cama de hospital, né?
    Mas sabe qual é a nossa sorte? Não saber a data da morte. Deixaríamos de viver se soubéssemos...

    Bjxx
    Blog Makes da Mi // Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Acho que eu ia piraaaaaaar se soubesse o dia da minha morte. D:

      Excluir
  5. Ei Jul!
    É estranho imaginar como deve ser um momento desses, tipo, você deitado numa cama e de repente tudo aquilo acontece. Uma coisa que as vezes me deixa um pouco aflito é imaginar as pessoas que eu amo nessa situação, é como se houvessem pessoas que você não consegue imaginar vivendo sem. Entende? Até um tempo atrás eu tinha uma visão da morte como se fosse algo única e exclusivamente trágico, mas se for parar pra pensar, é um momento pra refletir e lembrar das coisas boas que aquela pessoa proporcionou, suas qualidades, todas as lembranças boas e eu acho que no fim, essa é uma forma de diminuir a dor pela perda daquela pessoa.

    O blog é incrível, simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me importo com as pessoas que vão "ficar" na terra, vivas... Acho que o mais difícil não é de fato, morrer, mas deixar tudo que temos e todos os que amamos.
      Obrigaaaada!! ♥

      Excluir
  6. Eu já pensei na morte, não consigo imaginar em uma maneira de morrer. mas por mim poderia ser que nem essa senhora, apenas o corpo cansado se despede da alma e deixa a alma partir, simples assim, sem grandes emoções ou sofrimentos, apenas o corpo cansado.

    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

  7. Não acho estranho, pelo contrário, como você mesmo acredita, é algo natural.
    Todo mundo morre, todo mundo vai morrer.
    Eu só acho uma pena que a morte não venha calma para todo mundo, porque, deve ser triste quando ela apanha o terror nos olhos de quem morrer, ou quando deixa vestígios de desespero em quem fica... a morte não me assusta, o que me assusta, é a forma como ela chega...

    Suicídio

    ResponderExcluir
  8. É algo natural, mas ainda tenho um receio sabe? ;x
    estranho pensar rs

    ResponderExcluir
  9. Ah Juli, que assunto fúnebre...
    Não consigo pensar nisso, mas imaginar uma morte sem dor, sem sofrimento, parece ser algo melhor do que ser atormentada.
    Gostei do texto.
    Au revoir!

    ResponderExcluir
  10. EIS UM PEQUENO FATO
    Você vai morrer.
    ( A Menina que Roubava Livros )
    -----
    Eu penso muito sobre a morte !
    Não à vejo como o fim de nossa vida , mas sim como 'o descanso de nossa alma' ..
    Seria muito bom tem uma morte calma como esta que a Júh acabou de nos contar ... e seria maravilhoso se em por um momento , o filme de nossa vida passasse por nossos olhos. Eu particularmente ficaria muito feliz se isto acontecesse . Seria maravilhoso reviver momentos inesquecíveis antes de entrarmos em nosso sonho profundo e infinito .

    Não quero morrer tão cedo . Espero viver muitos altos e baixos ainda ... Mas a espero ansiosamente , pelo dia em que ' viverei ' em paz pelo resto da minha vida ! ( Afinal, o que morre é nosso corpo aqui na Terra , a nossa alma não morre e vai pra um lugar maravilhoso onde ficaremos totalmente em paz ) !

    ResponderExcluir